Janeiro Verde: mês de combate ao câncer de colo de útero

câncer de colo de útero é o terceiro mais frequente entre as brasileiras e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Quanto mais cedo for diagnosticado, maiores são as chances de cura. Por isso, a campanha do Janeiro Verde alerta para que mulheres se atentem para prevenção e detecção precoce do câncer de colo de útero.

Relação com HPV

Este tipo de câncer é causado pela infecção persistente de alguns tipos de papilomavírus humano (HPV).

Existem mais de 200 tipos de HPV, sendo 18 deles os de alto risco, ou seja, que podem levar ao desenvolvimento de câncer, tanto cervical como de cabeça e pescoço. A infecção genital por HPV é muito frequente, sendo os tipos 16 e 18 os mais incidentes nos casos de câncer de colo de útero.

Formas de detecção

Mesmo sem sintomas, é indicado que todas as mulheres realizem periodicamente o exame preventivo (Papanicolau). Com o diagnóstico em fase inicial, as chances de cura são de 100%. Apesar do exame ser gratuito no Sistema Único de Saúde e coberto também pelos planos de saúde, 52% das mulheres brasileiras não realiza o exame preventivo, segundo a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC).

O Papanicolau detecta alterações citopatológicas a partir do raspado celular, contudo, não identifica o vírus HPV em si.

Para isso, é possível realizar o teste molecular. O exame identifica a presença do HPV, e se o tipo de vírus presente é de baixo ou alto risco oncológico.

Fonte: https://www.labnetwork.com.br

A importância dos testes rápidos da Covid-19

Estamos em janeiro de 2021, e infelizmente para todos a pandemia não acabou, pelo contrário, parece estar piorando a cada dia. O Brasil continua na contramão do mundo, seja na falta de planejamento no que diz respeito à vacinação, seja na testagem da população. Testamos pouco, e testamos mal.

Na questão dos testes, alguns dirão que os exames de biologia molecular – os RT-PCR, que utilizam amostras da nasofaringe, são caros ou complicados de se fazer, pois exigem uma estrutura especial dos laboratórios. Mas existe um exame fácil de fazer e barato, e que tem sido negligenciado como ferramenta de rastreamento do novo coronavírus – o teste sorológico rápido de anticorpos.

Em artigo já antigo publicado na revista Veja SP, a Dra. Renata de Cássia Pires, da FioCruz, comenta que “os resultados obtidos via teste rápido podem fornecer dados importantes para o entendimento e o rastreamento da infecção pelo novo coronavírus em toda a população brasileira”. Em um momento de aumento de infecções, isso é ainda mais importante.

Além disso, o Ministério da Saúde já havia preconizado os testes rápidos como ferramenta complementar ao diagnóstico do novo coronavírus. Os testes disponíveis no mercado permitem detectar as imunoglobulinas da classe M (IgM) entre 3 e 5 dias pós-contágio, ainda que com baixa sensibilidade nesse momento. E a partir do 10º dia, o teste rápido da Surexam, comercializado com exclusividade pela Capricorn, tem sensibilidade de 94,4% para o IgM. Por isso, os testes rápidos de anticorpos podem ser fundamentais para empresas que desejam manter-se abertas e com seus colaboradores seguros, com um baixo investimento.

Entre em contato e saiba mais sobre como podemos lhe ajudar.

* Leia mais em: https://saude.abril.com.br/blog/com-a-palavra/a-importancia-do-teste-rapido-para-conter-a-covid-19/